Você esta aqui
Casa > Uncategorized > Refrigerante

Refrigerante

A todo o momento somos
bombardeados com propagandas associando refrigerante a felicidade, à qualidade
de vida e saúde, porem não é essa a realidade dessa bebida.

Fonte: Refrigerante! Veneno para matar gente! E você dá isso para sua família?

O refrigerante como conhecemos, com a mistura de água
e gás, foi inventado em 1772 por Joseph Priestley, o qual desenvolveu as
pesquisas que levaram ao descobrimento da água gaseificada. Por incrível que
pareça a bebida foi popularizada em farmácias , em 1832, John Mathews desenvolveu um equipamento que
associava água ao gás carbônico. Essa bebida nova era receitada para
tratamentos que iam de simples cólicas à poliomielite. No meio do século 19, as
farmácias de todo o território dos Estados Unidos tinham fontes de soda. Foi
numa delas, não se sabe exatamente qual, que um farmacêutico teve a ideia de
adicionar açúcar e corante ao preparado, surge ai o refrigerante muitas
farmácias se transformaram em pontos de encontro. Algumas até deixaram de vender
remédio para se dedicar à nova bebida.
Fonte: http://cafesempo.com.br/5-propagandas-antigas-da-coca-cola-1888-1910/

Aqui a moda não pegou muito bem na época, isso porque os equipamentos eram precários para gaseificar água e mais ainda para produtos com açúcar, que necessitam de temperaturas de operação mais baixas e pressões maiores. Nosso clima não ajudava a indústria

As precárias condições da infra-estrutura de estradas e ferrovias brasileiras e as dificuldades logísticas mantinham os fabricantes e distribuidores reféns de suas próprias regiões. A demanda crescente, mas limitada geograficamente, fez com que marcas menores aparecessem para atender cidades do interior dos estados.
Fonte: http://segundaguerra.net/a-coca-cola-na-segunda-guerra-mundial/
O grande salto da globalização dos refrigerantes ocorreu graças a segunda guerra mundial, quando a Coca Cola decidiu levar aos soldados americanos nos campos de batalha “um pouco da América” e o refrigerante era um dos símbolos americanos, poder comprar em qualquer lugar do mundo uma garrafa de Coca por 5 centavos de dólar era uma meta da empresa.

Hoje com a globalização e diversos meios de comunicação, a população tem acesso à propaganda de diversas marcas e sabores da bebida.

Mas qual são os perigos da ingestão desse líquido?

Fonte: http://www.advocaciatribst.com.br/2011/11/02/estudos-sobre-o-comportamento-violento-causado-pela-ingestao-de-refrigerantes/

Apesar de existirem divergências, existem artigos que indicam que refrigerantes em excesso causam a osteoporose. Alguns refrigerantes (principalmente de cola) possuem ácido fosfórico, ingrediente que aumenta a acidez do sangue. Para neutralizar a acidez, o organismo utiliza o cálcio dos ossos, além disso, há associações com doenças renais e cardíacas devido ao excesso desse componente.
https://www.youtube.com/watch?v=dn9AjPiV87o

Diabetes. Os refrigerantes possuem quantidades elevadas de açúcar, que aumentam o nível de glicose no sangue e a resistência à insulina. Esses fatores combinados elevam o risco de desenvolvimento de diabetes do tipo 2. Além disso, o consumo excessivo de açúcar leva a outros problemas como obesidade e aumento de triglicérides no sangue.

Até os refrigerantes sem açúcar podem causar diabetes isso porque a ingestão de bebidas “Diet” ZERO a longo prazo podem causar aumento de até 70% na circunferência abdominal devido ao acúmulo da gordura visceral, esses dados foram apresentados em estudos apresentados na conferência anual da Associação Americana de Diabetes.
O excesso de açúcar contribui para o surgimento de cáries a obesidade e a hipertenção(pressão alta).

Fonte: Documentário  Muito Além do peso (2012)

Infertilidade. Os refrigerantes são
acondicionados em latas de alumínio, que por sua vez são revestidas com uma
resina chamada bisfenol (BPA). O bisfenol tem sido associado a problemas
hormonais que levam à infertilidade, desenvolvimento de câncer e obesidade.

Câncer

Foi demonstrado em um estudo realizado na Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, que beber mais do que duas latinhas de refrigerante por semana pode causar câncer de pâncreas.
Em outro artigo realizado em Cingapura, foram avaliadas, por meio de um questionário, 60.524 pessoas durante 14 anos de pesquisa e, durante este período, 140 pessoas desenvolveram câncer de pâncreas. 
Quando os grupos foram separados pela quantidade de sucos e refrigerantes ingerida, foi possível identificar que os voluntários que bebiam mais do que 2 latas de refrigerante por semana apresentavam um risco 87% maior de ter câncer de pâncreas. Essa associação não foi verificada com a ingestão de sucos naturais. A hipótese é que o consumo elevado do açúcar presente nos refrigerantes poderia ser a causa da doença. 
Existe um perigo enorme no Corante Caramelo IV, que faz uso de amoníacos e sulfitos, gerando duas substâncias chamadas 2-metilimidazol e 4-metilimidazol, que de acordo pesquisas realizadas pelo Programa de Toxicologia do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, em 2007, deixou clara evidência que são produtos cancerígenos aos animais. Esse corante é proibido nos EUA é um corante que poderia ser facilmente trocado pelo Caramelo I, porém a Coca Cola insiste em fazer uso do mesmo no Brasil. 
Outras substâncias como o Benzeno Pireno são consideradas genotóxicas, mutagênicas e carcinogênicas, porque afetam diretamente o material genético celular. Alguns são (alteram a molécula do DNA), podendo levar a formação de tumores. (Ribeiro et al., 2003).
Essa substância é encontrada em muitos refrigerantes de guaraná

Depois de apresentar a vocês o risco dessa bebida quero deixar uma reflexão:

Somos o que comemos e bebemos, não podemos deixara a indústria manipular a nossa forma de vida, é importante que as pessoas se informem do que andam comendo e bebendo. Diversas doenças poderiam ser evitadas caso houvesse informação e prevenção, porém a sociedade e o GOVERNO fecham os olhos perante aos riscos da alimentação inadequada. 
Quero deixar para o leitor indicação de dois documentários o primeiro americano, Food, Inc. É um documentário americano, dirigido pelo diretor de cinema Robert Kenner, o filme aborda a questão de como a cultura do fast-food gerou a concentração da produção agrícola, os riscos de uma má alimentação que dominada pelo corporativismo está fazendo com que a agricultura familiar desapareça.
O segundo documentário “Muito Além do Peso”, é brasileiro e relata a história de como pequenas crianças com problemas gerados pela obesidade vivem, são crianças de classes sociais distintas, contudo com o mesmo problema, o filme mostra dados encontrados por pesquisas mundiais, que falam muito sobre Fast Food’s , tem uma abordagem fácil e diversos profissionais da nutrição alertam do perigo que estamos enfrentando, a obesidade infantil.
https://youtu.be/8UGe5GiHCT4

Espero ter contribuído com essa farta
pesquisa
Fonte:http://garotasglamourosasbysc.com/2013/06/26/alimentos-que-curam-palestra/
Dr . Philippe Vieira Saldanha
Biomédico Assessor Cientifico na empresa ScanLab Diagnóstica, Pós Graduando do curso de Biomedicina estética no centro Nepuga, Graduado na Universidade Fundação Mineira de Cultura e Educação (FUMEC). Antigo Integrante do Projeto de Extensão GEMTI, na FCH/S- Universidade FUMEC. Realizou estágio de análises clínicas no laboratório de Análises Clínicas do Exercito Brasileiro 4ª região militar PMGuBH. Foi aluno de Iniciação Científica no Centro de Pesquisas René Rachou-CPqRR FIOCRUZ-MG Foi estagiário na Fundação Educacional Lucas Machado (FELUMA) atuando no Hospital Universitário São José. Foi Estagiário do Programa “Posso Ajudar? Amigos da Saúde” No Centro de Saúde Eduardo Mauro de Araujo Contratado pela Sociedade São Vicente de Paulo em vínculo com a Prefeitura de Belo Horizonte para humanização da saúde.  Foi Monitor de Anatomia e Parasitologia Humana na Universidade Fundação Mineira de Cultura e Educação (FUMEC).

Referências

http://www.jornaldosite.com.br/materias/pesquisa&tecnologia/anteriores/edicao146/pesquisa14618.htm

Top
%d blogueiros gostam disto: